Apoio Mineiro vai ampliar sua rede

Grupo pretende inaugurar três unidades na Região Metropolitana de Belo Horizonte ainda neste ano.

MARA BIANCHETTI, Especial para o DC.
O grupo Aliança Atacados e Supermercados S/A - proprietário das bandeiras Super Nosso (varejista) e Apoio Mineiro (atacadista) - vai investir na ampliação de sua rede em 2010. Até o fim deste ano, serão inauguradas três unidades do Apoio Mineiro na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). No ano passado, apenas uma - a de Betim (RMBH) - foi aberta, mediante inversão de R$ 3 milhões. Os valores dos novos aportes não foram
informados.

Os terrenos onde serão instalados os novos empreendimentos já foram comprados pela empresa. Um deles fica em Ribeirão das Neves (RMBH) e a previsão é de que as operações comecem ainda neste primeiro bimestre. A localização das duas outras lojas não foi revelada pelo grupo. Mas a expectativa é que no último trimestre de 2010 elas já estejam funcionando, de acordo com o gerente de Marketing do Aliança Atacados e Supermercados, Marcos Kayser.

Atualmente, o grupo conta com cinco lojas na Grande BH. Na Capital há unidades nos bairros Horto (região Leste), Tirol (região do Barreiro) e Floramar (região Norte). As outras duas estão instaladas em Betim e na Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (Ceasa Minas), em Contagem. Hoje, o Apoio Mineiro gera cerca de mil empregos diretos e, segundo o gerente do grupo, com a inauguração das lojas em 2010, esse número deve saltar para 1,6 mil. "A expectativa é que tenhamos, em média, 200 funcionários em cada unidade", disse.

Em 2009, o braço atacadista do grupo cresceu aproximadamente 8% em relação a 2008. Somente em dezembro o Apoio Mineiro aumentou em 20% o seu faturamento frente ao mesmo mês de 2008, graças às compras do comércio varejista, que reforçou seus estoques para o Natal. De acordo com Kayser, este incremento ocorreu em virtude do bom momento pelo qual passa as classes C e D - principal público-alvo da rede.
"Além dos bons preços que oferecemos, as classes que atendemos são as que tiveram o maior aumento no poder aquisitivo no país. Além disso, contamos com uma equipe que realiza pesquisas periódicas, para saber quais as necessidades do nosso público. Assim, conseguimos driblar a crise econômica mundial e encerramos 2009 com um faturamento acima do esperado", afirmou.

Outros fatores que, segundo o gerente, influenciaram o crescimento da marca foram a localização privilegiada das lojas e o mix diversificado de produtos.
"Além disso, damos destaque ao atendimento especializado. Como no mercado institucional, onde o consumidor (comerciante) se abastece para consumo próprio ou revenda dos itens", completou.

Para 2010, a expectativa de Kayser é que, dentro da mesma base de comparação (considerando as cinco lojas já existentes), o Apoio cresça 13% em relação ao exercício passado. "É muito cedo para fazermos projeções incluindo as unidades que ainda não foram inauguradas", justificou.

Com a abertura das três unidades, a marca Apoio Mineiro encerrará o ano com oito lojas. Somando-se às unidades do supermercado Super Nosso (atualmente são 12), o Grupo Aliança contemplará, ao todo, 20 pontos de vendas de atacado e varejo.